Psicotropicus - Centro Brasileiro de Política de Drogas

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Vídeo do seminário “Saúde e Política de Drogas: é preciso mudar”

Confira no vídeo abaixo alguns trechos do seminário “Saúde e Política de Drogas: é preciso mudar”, realizado na Fiocruz na última segunda-feira. O primeiro a falar é o vice-ministro da Educação e Cultura do Uruguai, Oscar Gómez da Trindade. Em seguida vem a palestra de Paula Marques, representante do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências de Portugal (SICAD) e por último o especialista em saúde pública da Universidade Simon Fraser, no Canadá, Benedikt Fischer.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Saúde e Política de Drogas em Debate na Fiocruz

Na última segunda-feira a Fiocruz abriu as portas do seu Museu da Vida para o seminário “Saúde e Política de Drogas: é preciso mudar”, promovido pela Comissão Brasileira Drogas e Democracia.

Apesar do evento ter focado no discurso do usuário com um doente, o psiquiatra Dartiu Xavier destacou na sua palestra que maioria dos consumidores de drogas não desenvolve um uso problemático. "A questão de dependência é uma questão de exceção. A grande maioria dos usuários são recreacionais. No caso da maconha apenas 9% se torna dependente."

Mesmo não abrindo espaço para os usuários de drogas (talvez a parte mais interessada neste tipo de debate), o evento trouxe convidados de países que estão estão fazendo a diferença para superar o desastre do proibicionismo.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Bar em Washington cria espaço para usuários de maconha

A legalização da maconha no Estado norte-americano de Washington, oficializada desde o dia 6 de dezembro, já está movimentando a economia local de uma maneira bem diferente do mercado negro estimulado pelo proibicionismo.

O proprietário de um bar na cidade de Olympia abriu as portas do estabelecimento para clientes que gostam de fumar maconha. Para isto ele criou um ambiente reservado a quem paga uma taxa de 10 dólares anuais. "Estou prestes a perder o meu negócio. Então, tenho que descobrir uma maneira de trazer as pessoas para cá", explicou Frank Schnar.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Terceiro vídeo da conferência de formação da LANPUD

Está no ar o terceiro vídeo da conferência de formação da Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas (LANPUD), com as falas de Edward MacRae (ABESUP), Renato Cinco (MLM) e Ana Maria Motta (UFF). Confira!

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Deputados britânicos ficam empolgados como o modelo português de descriminalização das drogas

Após um ano de trabalho os parlamentares britânicos chegaram a uma conclusão que os leitores do Psicoblog já encontraram há muito tempo: a guerra às drogas fracassou e está na hora de reformar as políticas de drogas!

Em um relatório divulgado recentemente, os deputados citam com grande entusiasmo o sucesso do modelo português de descriminalização das drogas, além solicitar ao governo britânico o acompanhamento das propostas de legalização no Uruguai e nos Estados de Washington e Colorado.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Segundo vídeo da conferência de formação da LANPUD

O segundo vídeo da reunião de formação da LANPUD “O Teatro da Guerra às Drogas está situado na América Latina” conta com a participação da argentina Veronica Russo (RADDAUD), do mexicano Aram Barra e do uruguaio Diego Pieri. Em breve publicaremos novos vídeos.

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Carta de repúdio à proposta de internação compulsória de adultos pela Prefeitura do Rio de Janeiro

Nós, entidades e movimentos sociais que integram a Frente Estadual de Drogas e Direitos Humanos do Rio de Janeiro (FEDDH), articulada com a Frente Nacional de Drogas e Direitos Humanos (FNDDH), viemos a público repudiar as últimas declarações do prefeito da cidade do Rio de Janeiro sobre a continuidade e expansão da política de internação compulsória, que agora, além das crianças e adolescentes em situação de rua, deverá incluir adultos.

Defendemos uma política inclusiva, humanizada, não discriminatória e que garanta o direito à saúde, à liberdade, à integridade e à dignidade das pessoas em situação de rua, em uso de drogas ou não, em oposição às medidas da atual administração municipal de defesa da ordem pública travestidas por um discurso de proteção ao direito à saúde e à vida dos usuários de drogas. Somos contrários às operações de recolhimento e à utilização abusiva e indiscriminada das internações compulsórias que, ademais de tratar essas pessoas de forma massificada e expô-las a toda forma de abuso, negligência, maus tratos e violência, consomem os recursos públicos que deveriam estar sendo utilizados para financiar os serviços abertos, inclusivos, de base comunitária, investir nos recursos humanos adequados para tanto e viabilizar a construção de projetos terapêuticos individualizados que promovam a autonomia, a cidadania e a inclusão social.

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Seminário da Polícia Militar do RJ discute nova abordagem a usuários de drogas

Fonte: Imprensa do Rio de Janeiro

A Polícia Militar discutiu, nesta quarta-feira (21/11), a questão da descriminalização do usuário de drogas, inclusive abordando o fato de existirem usuários dentro da própria polícia. O tema do seminário "Saúde e política de drogas: desafios e perspectivas da ação policial" foi discutido sob a ótica da saúde pública e da segurança, sem deixar de considerar os aspectos legais.

O encontro, que mobilizou mais de 200 representantes da PM, entre alunos e oficiais, contou com a presença do diretor do Viva Rio, Rubem César Fernandes, e o professor de Direito da FGV e ex-secretário Nacional de Justiça, Pedro Abramovay, que apresentaram a campanha "Lei de drogas: é preciso mudar", da Comissão Brasileira sobre Drogas e Democracia", em parceria com o Viva Rio, além de discutirem a proposta de alteração da lei vigente, 11.343/2006.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Vídeo da conferência de formação da LANPUD

O primeiro vídeo da conferência “O Teatro da Guerra às Drogas está situado na América Latina” conta com trechos das apresentações do diretor executivo da Psicotropicus, Luiz Paulo Guanabara, do historiador Henrique Carneiro e o psiquiatra Antonio Nery Filho. Em breve publicaremos novos vídeos!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Proposta de legalização da maconha avança na América Latina

A legalização da maconha nos Estados de Colorado e Washington pode servir como bom precedente para fim da criminalização da cannabis em outros países. O primeiro sinal de mudança veio de uma reunião entre os presidentes do México, Costa Rica, Honduras e Belize realizada na última semana.

O mexicano Felipe Calderón, a costarriquenha Laura Chinchilla, o hondurenho Porfirio Lobo e o belizenho Dean Barrow encaminharam a OEA (Organização dos Estados Americanos) um pedido de estudo sobre o impacto da legalização da maconha na região.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Política de Combate ao Crack do RJ é Apresentada na Harm Reduction Coalition

por Luiz Paulo Guanabara

de Portland (EUA)

Num tom pessoal: a 9ª Conferencia da Harm Reduction Coalition (HRC) teve um sabor especial para mim. A primeira vez que participei de uma conferencia internacional fora do Brasil (sim, a conferencia internacional pode ser no Brasil) foi a 2ª Conferencia da HRC, em 1998, em Cleveland, para a qual tive quatro resumos selecionados: dois sobre o programa de troca de seringas no Rio, NEPAD/UERJ, no qual trabalhava, um sobre as deficiências do programa de 12 Passos sob o ponto de vista da redução de danos e um chamado “A Guerra às Drogas no Rio de Janeiro”, denunciando a política de confronto armado na cidade. Acho interessante que tenha apresentado este trabalho exatamente no ano em que foi criada a Secretaria Antidrogas, SENAD.

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Governo uruguaio apresenta projeto de legalização da maconha

Caminha muito bem o projeto de legalização da maconha no Uruguai, que foi protocolado na Câmara dos Deputados na última quinta-feira e pode ser votado ainda este ano.

Como anunciado anteriormente, o Estado ficará responsável por cultivar e comercializar a cannabis para cidadãos uruguaios, com o limite de venda fixado em 40g por mês para cada usuário. "O Estado (...) assumirá o controle e a regulamentação das atividades de importação, exportação, planejamento, cultivo, colheita, produção, aquisição, armazenamento, comercialização e distribuição de cannabis ou seus derivados", diz o texto do projeto de lei.

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Organização de Usuários de Drogas na Harm Reduction Coalition

por Luiz Paulo Guanabara

de Portland (EUA)

A pré-conferência “Organização de Usuários de Drogas” da 9ª. Conferência da Harm Reduction Coalition (Coalizão para Redução de Danos) foi dedicada a um dia de discussão sobre o tema. O evento com duração de um dia proporcionou uma oportunidade para pessoas que usam drogas estarem reunidas para discutir estratégicas e táticas para proteger sua saúde e liberdades individuais.

A Declaração de Propósito trazia escrito: “Não devemos esquecer que os usuários de drogas têm sido fundamental para o desenvolvimento das mais valiosas e bem-sucedidas iniciativas de redução de danos: distribuímos seringas e agulhas para impedir a transmissão de HIV, disseminamos o uso de nalaxone para prevenir overdoses e ensinamos nossos pares como injetar drogas com mais segurança. Esta história atesta o poder coletivo e determinação das pessoas que usam drogas e destaca nossa grande capacidade de realização quando estamos organizados e unidos.”

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Henrique Carneiro fala sobre a criação da LANPUD

Você sabia que a Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas é formada apenas por usuários e ex-usuários? Durante a conferência de lançamento da LANPUD, em Salvador, a equipe da Psicotropicus conversou com o historiador Henrique Carneiro sobre o desenvolvimento do debate sobre drogas com a criação da rede.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Maconha é Legalizada no Colorado e Washington

Comentário de um leitor do Psicoblog

"Quem já fumou maconha, como eu, sabe a estupidez que é sua proibição, sua inserção nas listas das ultrapassadas e proibicionistas convenções sobre drogas da ONU, e a mentalidade da população que acha que essa planta tem mesmo que estar proibida. Na verdade, desde o começo do século passado houve campanhas nos EUA denegrindo essa planta, que tinham especialmente como alvo os imigrantes mexicanos - daí o termo pejorativo "marijuana". Poderíamos então afirmar que no início o motivo para a proibição da maconha foi o racismo. Outros motivos se seguiram e os estadunidenses, com ajuda de outras bestas humanas, venderam o "peixe" para o resto do mundo com "embasamento científico".

Poderíamos fazer um paralelo desse conhecimento "científico" com o que afirmavam antropólogos na mesma época sobre a inferioridade da raça negra. Hoje somente um maluco afirmaria tal coisa, ainda mais quando o homem mais poderoso do mundo é um negro, que acabou de derrotar aquele branquela com cara de bunda, para o bem de nossa humanidade desprezível.

O castelo proibicionista acabou de levar uns tiros de canhão com a legalização da MACONHA em dois estados estadunidenses. Não fizeram mais que obrigação: eles começaram essa merda de proibir álcool e depois certas substâncias psicoativas, declararam guerra às drogas, têm mais que ajudar a dar um basta nessa insanidade.”

LEIA A NOTÍCIA COMPLETA NO LEIA MAIS

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Marcelo Freixo cobra investigação do caso Tesloo

Além do método questionável adotado para tratar os menores usuários de crack recolhidos de forma compulsória das ruas do Rio de Janeiro, surgiu uma denúncia que envolve o repasse de verba para os abrigos da Tesloo, que recebem dinheiro público para abrigar estes jovens.

No plenário da Alerj, o deputado Marcelo Freixo (PSOL) cobrou a urgente e necessária investigação sobre o modelo de tratamento adotado e a prestação de contas da ONG que recebe milhões da prefeitura. Tão o mais grave são as denúcias do jornal O Dia sobre o passado do presidente da Tesloo.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Edward MacRae fala sobre a política de guerra às drogas na Bahia

Na nossa passagem por Salvador para promover o lançamento da Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas aproveitamos para conversar com o o antropólogo Edward MacRae, presidente da ABESUP, sobre a política de guerra às drogas na capital baiana.

terça-feira, 30 de outubro de 2012

Convênio com ONG de matador é encerrado

Fonte: O Dia

Após escândalos noticiados pelo DIA outra instituição assume nesta terça-feira abrigos, com corpo técnico da Tesloo, para cuidar de jovens dependentes por 180 dias

Rio -  A Prefeitura do Rio deu o primeiro tiro nos contratos da ONG do major reformado da PM Sérgio Pereira de Magalhães Júnior. A Secretaria Municipal de Assistência Social retirou nesta segunda-feira das mãos da Casa Espírita Tesloo o gerenciamento dos cinco centros para tratamento de 160 crianças e adolescentes dependentes químicos.

O fim do convênio não encerra o atendimento aos menores abrigados: outra instituição filantrópica assume hoje, em caráter emergencial, os espaços físicos dos abrigos e o corpo técnico da Tesloo para cuidar dos jovens pelo prazo de 180 dias.

Manifesto antiproibicionista da Lanpud

Salvador recebeu mais 30 ativistas antiproibicionistas para formar a Lanpud (Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas). Da reunião de formação da rede surgiu uma carta (temporariamente batizada de Carta de Salvador) com as reivindicações para uma política de drogas mais justa e humana. Confira no vídeo abaixo!

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

“O Teatro da Guerra às Drogas está situado na América Latina”

Reunião Inaugural da Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas – LANPUD

A Rede Internacional de Pessoas que Usam Drogas - INPUD, a Psicotropicus – Centro Brasileiro de  Política de Drogas (organizador) e a Associação Brasileira de Estudos Sociais do Uso de Psicoativos - ABESUP (organizadora local), com apoio do Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas - CETAD/UFBA e do Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Psicoativos - GIESP/FFCH/UFBA, anunciam o lançamento da Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas - LANPUD, nos dias 25 e 26 de outubro, em Salvador, no Auditório Leopoldo Amaral da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Rua Prof. Aristides Novís, n.º 2, Federação.

Cerca de 30 usuários e ex-usuários da Argentina, Uruguai, Bolívia, Peru, Colômbia, México, Costa Rica e Brasil apresentarão um panorama sobre a política de drogas e a organização de pessoas que usam drogas em seus países, na conferência “O Teatro da Guerra às Drogas está situado na América Latina”, que ocorrerá no dia 25. No dia seguinte, os organizadores, convidados e prospectivos afiliados se reunirão para definir rumos e tratar de assuntos organizacionais e operacionais da rede.

sábado, 20 de outubro de 2012

The Drug War Theatre is in Latin America

Inaugural Meeting of the Latin American Network of People who Use Drugs – LANPUD

The International Network of People who Use Drugs – INPUD, Psicotropicus – Brazilian Drug Policy Center (organizer) and Brazilian Association for Social Studies of Psychoactive Substances – ABESUP (local organizer) are pleased to announce the launch of the Latin American Network of People who Use Drugs (LANPUD) on the 25th and 26th of October 2012, in Salvador, Bahia, Brazil. The event will take place at the Leopoldo Amaral Auditorium of Escola Politécnica of Federal University of Bahia (UFBA).

Some 30 users and former users from Argentina, Uruguay, Bolivia, Peru, Colombia, Mexico, Costa Rica and Brazil will present a comprehensive view of drug policy and drugs users’ organization in their countries at the conference “The Drug War Theatre is located in Latin America”, which will be held on the 25th of October 2012. On the second day, the organizers, guests and prospective members of the network will meet to set its course and address its organizational and operational issues.

The deepest need to set up this network comes from the fact that no group of oppressed people has ever achieved liberation without the involvement and organization of those directly affected by that oppression. The Latin American Network of People who Use Drugs (LANPUD) is here to change once and for all the uninformed, obsolete and prejudiced mentality regarding plants and drugs that have been classified as illegal.

The only way to solve our societies’ psychoactive substances problematic use and the growing violence born of archaic and ineffective drug policies is through evidence-based policies that respect human rights and dignity of people who use drugs. We are not part of the problem; we are part of the solution.

Please contact us (lanpud@psicotropicus.org) for further information. _________________________________________

Institutional support : Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos – NEIP, Coletivo Antiproibicionista Cannabis Ativa (RN, Brasil), ESPOLEA (México), Red Argentina por los Derechos y Asistencia de los Usuarios de Drogas (RADAUD), Acción Técnica Social (ATS/Colômbia), PROLEGAL (Uruguai), Red Argentina de Usuarios de Drogas y Activistas (RARUS), Colectivo por una política integral hacia las drogas, AC (CUPIDH/México), Red Mexicana de Reducción de Daños (REDUMEX), Mama Coca (Colômbia), Intercambios Asociación Civil (Argentina), Núcleo de Estudos Avançados sobre Álcool e outras Drogas – NEAAD/CETAD, Observatório Baiano sobre Substâncias Psicoativas - CETAD Observa, Frente Nacional Drogas e Direitos Humanos – FNDDH, Conselho Federal de Serviço Social – CEFSS, Associação Soteropolitana de Usuários: em Defesa dos Direitos e da Dignidade da Pessoa que Usa Drogas, Associação Brasileira de Saúde Mental (ABRASME), Estudiantes por uma Politica Sensata de Drogas (EPSD), Grupo Candango de Criminologia-GCCRIM, Frente Estadual Drogas e Direitos Humanos-RJ e BA, Princípio Ativo (RS, Brasil), Centro de Convivência É de Lei (SP, Brasil), Asociación Civil Centro de Estudios de la Cultura Cannabica(CECCa/Argentina), Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas - CETAD/UFBA, Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Psicoativos - GIESP/FFCH/UFBA

Support: International Network of People who Use Drugs - INPUD, Psicotropicus/GDPP/LAP/Open Society Foundations, Universidade Federal da Bahia - UFBA

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Lançamento da Frente Estadual de Drogas e Direitos Humanos do Rio de Janeiro

A problemática do uso do crack voltou para pauta da grande imprensa, principalmente após a ocupação das comunidades do Jacarezinho e Manguinhos. Fala-se muito em recolhimento e pouco em tratamento.

Neste momento de endurecimento das ações de recolhimento para casas com tratamento questionável convidamos o público do Psicoblog para participar do seminário de Lançamento da Frente Estadual de Drogas e Direitos Humanos do Rio de Janeiro.

O encontro será nesta quinta-feira (18/10) de 9h até às 18h30 no auditório 71 (7º andar) no campus UERJ do Maracanã. Confira a programação completa:

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

“El Teatro de la Guerra Contra las Drogas está ubicado en América Latina”

Reunión Inaugural de la Red Latino-Americana de Personas que Usan Drogas LANPUD

La Red Internacional de Personas que Usan Drogas - INPUD, la Psicotropicus - Centro Brasileño de Políticas de Drogas (organizadora) y la Asociación Brasileña de Estudios Sociales sobre el Uso de Psicoactivos – ABESUP (organizadora local), con el apoyo del Centro de Estudios y Terapia de Abuso de Drogas (CETAD/UFBA) y del Grupo Interdisciplinario de Estudios Sobre Psicoativos de la Facultad de Filosofía y Ciencias Humanas da Universidad Federal da Bahia (GIESP/FFCH/UFBA) anuncian el lanzamiento de la Red Latinoamericana de Personas que Usan Drogas (LANPUD) los días 25 y 26 de octubre 2012, en Salvador, estado de Bahia, en el Auditorio Leopoldo Amaral de la Escuela Politécnica de la Universidad Federal de Bahia (UFBA), Calle Prof. Aristides Novis, No. 2 , Federação.

“El Teatro de la Guerra Contra las Drogas está ubicado en América Latina”

“El Teatro de la Guerra Contra las Drogas está ubicado en América Latina”

La Red Internacional de Personas que Usan Drogas - INPUD, la Psicotropicus - Centro Brasileño de Políticas de Drogas (organizadora) y la Asociación Brasileña de Estudios Sociales sobre el Uso de Psicoactivos – ABESUP (organizadora local), con el apoyo del Centro de Estudios y Terapia de Abuso de Drogas (CETAD/UFBA) y del Grupo Interdisciplinario de Estudios Sobre Psicoativos de la Facultad de Filosofía y Ciencias Humanas da Universidad Federal da Bahia (GIESP/FFCH/UFBA) anuncian el lanzamiento de la Red Latinoamericana de Personas que Usan Drogas (LANPUD) los días 25 y 26 de octubre 2012, en Salvador, estado de Bahia, en el Auditorio Leopoldo Amaral de la Escuela Politécnica de la Universidad Federal de Bahia (UFBA), Calle Prof. Aristides Novis, No. 2 , Federação.

A ONU e a mobilização para manter o proibicionismo

LEIA MATÉRIA NO FINAL

E tem gente que pensa que o UNODC e suas instâncias na ONU vão abrir para um debate sobre a revisão das convenções proibicionistas que fundamentam a Guerra às Drogas. Os governos da América latina devem seguir fazendo as reformas necessárias, para que a região deixe de ser o teatro dessa guerra que já dura mais de 40 anos, uma política cujos resultados são mais violência, mais oferta, mais demanda, mais miséria e transmissão de vírus como HIV e hepatite C. O Brasil? Ora, esse é um país socialmente muito atrasado, cujas autoridades estão perdidas tentando minorar o problema do consumo de crack. Com a mentalidade retrógrada que rege esse e outros problemas sociais, como o aborto, não vemos luz no final do túnel.

Afinal, para entender a dinâmica do "crack", é preciso entender que essa droga é fruto da equivocada política proibicionista de drogas, é filho dela. Mas para entender isso é preciso se despir da ultrapassada ideologia moralista e da hipocrisia de proibir algumas drogas escolhidas, tornadas ilícitas, como se essa proibição servisse para impedir que nossos filhinhos e filhinhas se mantenham afastados das drogas "malvadas". Pois saibam que nossos queridinhos conseguem as drogas que quiserem, na hora e na quantidade que quiserem, nesse exato momento.

domingo, 14 de outubro de 2012

“O Teatro da Guerra às Drogas está situado na América Latina”

Reunião Inaugural da Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas – LANPUD

A Rede Internacional de Pessoas que Usam Drogas - INPUD, a Psicotropicus – Centro Brasileiro de  Política de Drogas (organizador) e a Associação Brasileira de Estudos Sociais do Uso de Psicoativos - ABESUP (organizadora local), com apoio do Centro de Estudos e Terapia do Abuso de Drogas - CETAD/UFBA e do Grupo Interdisciplinar de Estudos sobre Psicoativos - GIESP/FFCH/UFBA, anunciam o lançamento da Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas - LANPUD, nos dias 25 e 26 de outubro, em Salvador, no Auditório Leopoldo Amaral da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Rua Prof. Aristides Novís, n.º 2, Federação.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Eleito vereador, defensor da Marcha da Maconha quer CPI da internação compulsória

Fonte: O Globo

 

Renato Cinco pretende investigar atendimento a viciados

RIO — Uma das caras novas da bancada do PSOL, que cresceu na Câmara de dois para quatro vereadores, já é bem conhecida da mídia. Terceiro na preferência dos eleitores do partido, com 12.498 votos, o sociólogo Renato Cinco é um dos líderes da Marcha da Maconha, que defende a liberação do consumo no Brasil. Ele disse que chegou ao Legislativo com o apoio da sociedade:

— Comecei a participar do movimento estudantil aos 12 anos. E também integro movimentos sociais que questionam o legado deixado pelo Pan e o que se promete para as Olimpíadas.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Guerra às Drogas sobrevive no Uruguai

LEIA A MATÉRIA NO FINAL

Essa detenção dos ativistas no Uruguai acontece na mesma semana que foi detida em Havana a renomada blogueira cubana, cujo nome não sei agora. O que tem em comum? Um ataque à liberdade individual, aos direitos humanos. Como a cubana, Laura e Juan, que vão participar da reunião inaugural da Rede Latino-Americana de Pessoas que Usam Drogas, dias 25 e 26 do corrente mês em Salvador*, também foram libertados depois de um curto período de detenção.

De positivo, se é que se pode dizer isso, a detenção ser o mais breve possível e as autoridades se darem conta do absurdo de impedir pessoas adultas de exercerem seu direito mais básico de serem o que são e fazerem o que desejam desde que isso não cause danos a terceiros. O consenso social de a ação individual não ferir terceiros parece ter um sentido universal, a preservação da saúde integral sem prejuízos advindos da ação alheia injustificada. Não se pode dizer de quem acha que o latrocínio é correto que tenha bom juízo.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Dedo na ferida do proibicionismo!

Esse é um vídeo para assistir com muita atenção. Nele, o delegado antiproibicionista Orlando Zaccone desmonta a velha tese de defesa da saúde pública para justificar a proibição das drogas, além de apresentar um panorama das violações dos direitos humanos por conta do conflito armado contra o narcotráfico.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Mitos e verdades sobre a maconha

O vídeo abaixo é esclarecedor para os principais mitos sobre a maconha. Em entrevista ao @Saúde, do portal UOL, o psiquiatra Dartiu Xavier respondeu as perguntas do público sobre o uso medicinal da cannabis, danos a saúde e a famosa lenda da porta de entrada para outras drogas. Confira!

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Superfaturamento nos contratos da ONG que “cuida” de usuários de crack no Rio de Janeiro

Depois da denúncia de "isolamento e medicalização descontrolada" nos abrigos que recebem os menores usuários de crack no Rio de Janeiro, o Tribunal de Contas do Município (TCM) apontou uma nova irregularidade envolvendo a Casa Espírita Tesloo, ONG que que coordena três dos quatro abrigos municipais usados para o acolhimento compulsório.

tcm

Uma reportagem divulgada na semana passada pela revista Época apresenta um memorando do TCM indicando a suspeita de superfaturamento em um contrato firmado entre a Tesloo e a Prefeitura do Rio. Os valores exagerados envolvem a compra de produtos de limpeza, higiene e comida.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O caminho da legalização da maconha no Uruguai

A proposta de legalização da maconha no Uruguai vem despertando o interesse da mídia internacional. Uma reportagem publicada no início do mês no jornal O Globo apresentou como está a conjuntura política e o ativismo canábico no nosso vizinho ao sul da fronteira.

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

O lobby da internação

LEIA A MATÉRIA NO FINAL

Que droga impressionante, que levantamento impressionante! Nos últimos 12 meses 2,8 milhões de brasileiros consumiram cocaína ou crack e metade tornou-se dependente! Tem mais dependente de crack-cocaína que de maconha, que são apenas 1,3 milhão! Não é nem preciso verificar a metodologia desse levantamento para constatar que não existe credibilidade nenhuma nos dados colhidos, para perceber que os que aplicaram os questionários eram pessoas inteiramente despreparadas para fazê-lo, e que são dados manipulados em favor da ideologia e interesses financeiros da indústria da dependência química.

É a ideologia da abstinência ou morte, da  muito ultrapassada concepção de dependência de álcool e outras drogas como doença primária, incurável e de determinação fatal. São psiquiatras ávidos para colocar as mãos nos pacientes impotentes, infelizes que se atrapalham e caem nas malhas do uso indevido de drogas, na fuga de condições de vida e falta de perspectivas profissionais e existenciais ou para reduzir seu sofrimento psíquico. No fundo, o que o dependente está buscando é um remédio, mas erra na dose e começa a se envenenar.

sábado, 15 de setembro de 2012

Brasil e Bolívia reforçam cooperação contra narcotráfico

LEIA A MATÉRIA NO FINAL

É a total subserviência à guerra contra as drogas, excelente notícia para contrabandistas de armas, quatro helicópteros para ajudar a aumentar a violência no mundo, uma estupidez sem tamanho, retrato da subserviência latino-americana. Lembro-me anos atrás em Bogotá, quando o motorista do taxi apontou para a embaixada estadunidense e disse: “Sede do governo colombiano”.

Se essa notícia tivesse saído há quarenta anos, a maior diferença estaria na tecnologia das armas. A falta de consciência dos malefícios e malfeitos da truculenta e intolerante – e, portanto, fascista – política de drogas por parte das autoridades do governo já é suficiente para pensarmos se não estamos longe de ter no poder um grupo que tenha a cabeça no lugar, que não propague o logro das drogas. Pois se propaga o logro das drogas, provavelmente usa os mesmos artifícios ou marketing para enganar a população, travando o progresso, criando esse imenso mal estar de uma violência gerada pelo próprio governo, cujo retrato atual é a chacina dos adolescentes em Nilópolis.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Uma aula de cannabis medicinal com o Dr. Elisaldo Carlini

Pare o que você está fazendo para assistir o vídeo abaixo! Trata-se de uma aula sensacional sobre cannabis medicinal com o psicofarmacologista Dr. Elisaldo Carlini, que pesquisa o tema há mais de 50 anos. Ele aborda, dentre outros temas, a tradição histórica do uso terapêutico da maconha e o lobby da indústria farmacêutica para manter a criminalização da planta.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

'Europa e EUA fazem acomodações, não soluções', diz FHC sobre drogas

Fonte: Terra

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que as políticas implementadas pelos Estados Unidos e por países da Europa em relação às drogas são acomodações, e não soluções. Ele também crítica os resultados alcançados no combate ao narcotráfico durante o regime mexicano de Felipe Calderón. "É uma guerra".

Em entrevista exclusiva ao Terra, FHC falou sobre as políticas que o Brasil deve implementar para a questão e reconheceu resultados positivos alcançados pelo Estado do Rio de Janeiro na pacificação das favelas da capital fluminense. No entanto, o ex-presidente alertou que, juntamente com a ocupação, é preciso 'ação social continuada' para sufocar o consumo das drogas.

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

A Droga da TV

O terrorismo midiático é quase uma regra quando o assunto é maconha. Em reportagem recente, o SBT Brasil relatou com um alarmismo pavoroso o consumo de maconha na região do Vale do Anhangabaú, no Centro de São Paulo.

A reportagem tratou a repressão policial como uma ação de "limpeza" do Centro da capital, banalizou aspectos culturais do uso da maconha, além de tratar os usuários como criminosos e doentes de uma forma generalista. Desta forma, o SBT alimentou a tese simplista e preconceituosa de tratar as drogas como uma questão policial e classificar os usuários como pessoas de um “submundo”.

“Em relação às grandes emissoras de TV, rádio e jornais do Rio, é a rede Globo a que mantem uma postura mais aberta ao debate, sem aquela sanha condenatória aos usuários de drogas e mistificação dos pés-rapados travestidos de traficantes, como a velhinha do crack, na absurda e insensível descrição de um jornalismo que não entende absolutamente nada da realidade do mundo das drogas ilegais. Além da insana ode aos policiais que entram atirando nas favelas, mandando bala no seu próprio povo, a política de confrontação e violência gerando audiência e vendendo jornais na patrulha da cidade transmitida em programas de baixo espetáculo.

 

Veja o vídeo cima: olha como manipulam a emoção do espectador no uso da palavra droga como a encarnação de um abstrato demônio com que fisgam a sua atenção e paralisam seu raciocínio. Não é maconha. É DROGA! Não é cocaína. É DROGA! Não é crack. É DROGA! O problema é que também não é cerveja. É DROGA! Não é whisky. É DROGA! Não é calmante. É DROGA! Não é cigarro. É DROGA!

E a verdade é que não é droga, é maconha; não é droga, é vodka; não é droga, é cigarro; não é droga, é cocaína. Essa cantilena de exaltação a uma abstrata droga incorporada de coisas que só podem ser ruins, maléficas, perniciosas à saúde serve somente para implantar o engodo do medo a substâncias inertes, fomentando uma cultura de intolerância e preconceito que serve ao interesse dos pequenos grupos que se beneficiam da proibição, especialmente o tráfico, a polícia corrupta e o sensacionalismo do barato que vende notícias. É o "Barato do Uruguai" da revista de domingo do jornal O Globo, matéria que apesar do uso no título desse sensacionalismo de que falamos acima, expõe com isenção a proposta do seu presidente José Mujica”, avalia Luiz Paulo Guanabara, diretor-executivo da Psicotropicus.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Legalização da maconha em votação no Colorado, Oregon e Washington

Depois da derrota apertada da Prop 19 na Califórnia, a bandeira da legalização da maconha voltou com mais força na eleição norte-americana deste ano. Agora, o plebiscito sobre a regulamentação da produção e comercialização da cannabis será realizado em três Estados (Colorado, Oregon e Washington).

No Estado de Washington, 55% da população apoia a legalização da maconha, de acordo com uma pesquisa do instituto Survey USA. No Colorado este índice é de 61%, segundo o Rasmussen Reports.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Ethan Nadelmann na primeira conferência sobre política de drogas da Colômbia

A primeira conferência sobre política drogas da Colômbia, que ocorreu entre os dias 16 e 17 agosto, contou com a ilustre presença do diretor-executivo da Drug Policy Alliance Ethan Nadelmann.  No vídeo, ele apresenta um panorama completo do fracasso da guerra às drogas e, em seguida, explica alternativas como a regulação do comércio de maconha e o investimento em programas de redução de danos.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Ministério da Saúde Ignora Alerta sobre Internação Compulsória no Rio de Janeiro

Parece que o relatório dos conselhos Regionais de Psicologia (CRP-RJ) e Serviço Social (CRESS-RJ) do Rio de Janeiro sobre os problemas das casas de recolhimento para menores usuários de drogas não sensibilizou o Ministério da Saúde.

Em nota divulgada nesta segunda-feira o Ministério não considera a política de internação compulsória adotada na cidade um retorno do condenado modelo manicomial. “O caso do Rio de Janeiro não tem a ver com a situação de manicômios já que os tratamentos são oferecidos em centros especializados e comunidades terapêuticas”, informou o Ministério da Saúde.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Consulta Pública sobre descriminalização do porte de drogas

Por mais que os proibicionistas inventem e reinventem propostas de encarceramento e internação dos usuários de drogas, o fim da guerra fica cada vez mais próximo. A Câmara dos Deputados vai submeter a consulta pública um anteprojeto de descriminalização do porte de drogas. A consulta será feita no portal E-democracia e ficará disponível até o fim do ano.

O encaminhamento ocorre após a coleta de 113 mil assinaturas de apoio ao projeto, que foi entregue na última quarta-feira ao ao presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS).

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Metade da população norte-americana apoia a legalização da maconha

Pela primeira vez, em mais de 40 anos, metade da população norte-americana é favorável à legalização da maconha. A pesquisa feita pelo instituto Gallup aponta para uma virada história da mobilização contra o proibicionismo.

Na primeira consulta realizada pelo Gallup, no ano de 1969, apenas 12% da população norte-americana apoiava a legalização da maconha. "Se a tendência atual sobre a legalização da maconha continuar, pode haver uma pressão para que o país adapte suas leis ao sentimento popular", afirmaram os responsáveis pelo estudo em um comunicado.

Qual será a posição do político conservador ao descobrir que ele defende uma posição que a maioria não concorda? A eleição presidencial no Estados Unidos será em novembro!

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

“Isolamento e medicalização descontrolada” para usuários de crack recolhidos no Rio.

Um relatório divulgado nesta sexta-feira pelos conselhos regionais de Psicologia (CRP-RJ) e Serviço Social (CRESS-RJ) do Rio de Janeiro revelam um lado macabro do interior dos abrigos de internação para menores usuários de crack.

São criticados pelo relatório o "isolamento, a medicalização descontrolada, falta de informações sobre resultados, orientação religiosa, confusão entre saúde e assistência e violação de diretrizes dos ministérios da Saúde (MS) e de Desenvolvimento Social (MDS)".

CLIQUE AQUI para baixar o relatório completo

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

FHC: “maconha no Brasil é totalmente livre”

A mudança de discurso do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é surpreendente de analisarmos sua atuação totalmente aliada com a doutrina de guerra às drogas no período que governou o país.

Em entrevista recente ao programa É Notícia, da RedeTV, FHC defendeu a regulamentação do mercado de cannabis e provou o proibicionismo dizendo que “a maconha no Brasil é totalmente livre.”

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Descriminalização das drogas passa pelo Senado?

Deu no blog do colunista político Josias de Souza: senadores já cogitam suprimir da reforma do código penal a descriminalização do aborto e do porte de drogas. Os senadores que analisam a proposta elaborada por uma comissão de juristas já sinalizaram que nem tudo será aprovado. Primeiro, os parlamentares vão analisar apenas o que é consensual.

De acordo com o relator da comissão, o senador Pedro Taques (PDT-MT), cinco "temas polêmicos" podem ter a análise postergada: a questão do aborto, das drogas, das casas de prostituição, da eutanásia e da homofobia. Curiosamente, todas envolvem a liberdade individual que é limitada pelo Estado.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Cenas do absurdo da guerra às drogas

O vídeo abaixo é um ótimo registro para exibir o que existe de mais grotesco na guerra às drogas. Para apreender um pé de maconha de aproximadamente 3 cm e criminalizar um jovem usuário de 22 anos a PM de Minas Gerais mobilizou uma viatura e um cão farejador para caçar drogas.

Em entrevista, o jovem relata sua dificuldade para superar o problema da dependência. Para ele, o Estado só foi capaz de oferecer a invasão de domicílio pela polícia e uma ficha criminal suja por tentar se livrar da dependência do tráfico.

É um registro para guardar e ser exibido para as próximas gerações da mesma forma que hoje educamos sobre a tragédia da escravidão.

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O ativismo canábico de Alicia Castilla no Uruguai

A história da uruguaia Alicia Castilla é um ótimo exemplo para provar a insanidade do proibicionismo. Ela ficou presa por três meses por cultivar alguns pés de maconha para uso pessoal.

Para sorte de Alicia o governo uruguaio aceitou debater o cultivo caseiro no pioneiro projeto de legalização da cannabis. Mas até a aprovação do mesmo a luta pela liberdade continua!

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Juristas católicos contra a descriminalização do porte de drogas

A mobilização de forças conservadoras para impedir os avanços em defesa da liberdade individual é cada vez mais intensa. Na tarde da última terça-feira o presidente do Senado, José Sarney, recebeu a visita dos juristas Ives Gandra Martinse Paulo de Barros Carvalho, respectivamente presidente e vice-presidente da União de Juristas Católicos de São Paulo (Ujucasp).

O motivo da visita foi de manifestar o repúdio da Ujucasp as propostas de regulamentação do aborto e descriminalização do porte de drogas para uso pessoal, defendidas no anteprojeto de reforma do código penal brasileiro.

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Agricultores desafiam a proibição da maconha em Moçambique

As notícias sobre o fracasso do proibicionismo chegam de todos os cantos do mundo. A população do distrito de Manica, no centro de Moçambique, está disposta a enfrentar a criminalização da maconha e iniciar um novo ciclo de cultivo da planta, após a destruição de 18 toneladas de cannabis pela autoridade local.

Na ocasião da destruição do cultivo de maconha os produtores receberam anistia porque quase “toda a população” estava envolvida nesta prática ilegal.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Legalização avança na América do Sul

Enquanto o debate sobre o fim do proibicionismo das drogas pega fogo em vários países da América do Sul, o governo brasileiro segue em um silêncio vergonhoso. Uma reportagem do SBT apresentou as propostas de legalização da maconha no Chile e Uruguai e de descriminalização na Argentina. O jornal ainda destacou a oposição de Obama e a omissão de Dilma Rousseff.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Uma misteriosa doenca esta contaminando ex-presidentes, ex-aliados da guerra contra as drogas

Depois que o ex-presidente da Polônia começou a pregar ideias antiproibicionistas, após ter sido um poderoso aliado na guerras às drogas quando estava no poder, admitindo que antes estava errado, cientistas detectaram um novo transtorno mental que denominaram Síndrome Pós-Aposentadoria de Consciência Política sobre Drogas (SPACPD). O ex-presidente da Polônia é a primeira vítima na Europa dessa estranha epidemia. Leiam mais abaixo:

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Guia para a militância antiproibicionista

Enfrentar o proibicionismo não é uma tarefa fácil. É preciso vencer a barreira do preconceito, desqualificar os mitos com argumentos técnicos e destronar a força conservadora que ocupa o meio político.

A equipe do IDPC lançou recentemente a segunda edição de um guiaantiproibicionista de capacitação dos ativistas. Infelizmente o material não está disponível em português, mas é possível fazer o download em espanhol, inglês, francês, italiano, árabe, chinês, tcheco e russo. Boa leitura!

image

terça-feira, 17 de julho de 2012

O cérebro fabrica maconha?

O proibicionismo trata a maconha como uma planta sem utilidade médica. Uma rápida pesquisa na internet mostra que este argumento é mais uma falácia para sustentar uma repressão desastrosa. Com a palavra o pesquisador Roberto Lent, professor do Instituto do Ciências Biomédicas da UFRJ.

quarta-feira, 11 de julho de 2012

LEAP-Brasil no Psicoblog

Republicamos aqui os informes do mes de junho da LEAP-Brasil de nossa blog-colaboradora Maria Lucia Karam, juíza aposentada e presidente do escritório brasileira da fabulosa organização de agentes da lei, promotores, juízes e outros operadores da lei, inclusive ex-agentes do FBI e da CIA.

Esperamos argumentos à altura para um debate honesto e aberto, questionando as ideologias e desmascarando a hipocrisia.

Junho 2012

  • "Marchas da Maconha"

    No mês de maio e início desse mês de junho, a chamada “Marcha da Maconha” se estendeu ao interior do Brasil, realizando-se em 34 cidades de 17 estados da federação, além do distrito federal. O movimento avança em extensão, mas decerto precisa avançar também na compreensão de que a reforma da atual e nociva política de drogas mundial não pode se limitar à maconha. Reivindicar apenas a legalização da maconha significa reproduzir a mesma lógica proibicionista baseada na irracional distinção entre drogas lícitas e ilícitas. Limitar-se à reivindicação de legalização da maconha significa aceitar o prosseguimento da política de “guerra às drogas”. Para pôr fim aos inúmeros danos provocados por essa nociva, insana e sanguinária política, é preciso sim legalizar a produção, o comércio e o consumo de todas as drogas.

  • Governo do Uruguai propõe legalização da maconha

terça-feira, 10 de julho de 2012

Tráfico cresce com a restrição aos coffeshops na Holanda

Não demorou muito para o tiro proibicionista do governo holandês sair pela culatra. Uma pesquisa realizado pelo Epicurus, fundação privada que se dedica a monitorar os efeitos da cannabis na sociedade, aponta para o crescimento do tráfico de maconha nas regiões onde o comércio legal de maconha foi proibido para turistas.

De acordo com os pesquisadores Nicole Maalsté e Rutger Jan Hebben a medida restritiva aumentou o tráfico nas ruas e no segmento delivery. "Queremos que o resto da Holanda saiba o que os espera quando essa regulamentação chegar", disse Maalsté.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Guerra às Drogas é motivo de guerra entre policiais

O desastre do modelo proibicionista resultou em mais uma história trágica para uma política que prega a “defesa da vida”. Dois policiais acusados de praticar extorsão contra usuários de drogas em Guarulhos (SP) trocaram tiros com agentes da Força Tática em uma rodovia movimentada da Grande São Paulo. Um policial corrupto morreu e o outro foi preso. Do outro lado, um PM da força tática foi ferido na cabeça e está internado em estado grave.

E tudo começou com um simples flagrante de posse de drogas…

terça-feira, 3 de julho de 2012

Manifesto do Conselho Federal de Serviço Social contra a Guerra às Drogas

“No Dia Internacional de Combate às Drogas, nós, assistentes sociais, temos que nos manifestar contra o discurso dominante e falacioso da “guerra às drogas”, pois temos autoridade, pelo conhecimento crítico da realidade social e institucional consolidada em nosso trabalho cotidiano, para afirmar que o aumento do consumo de drogas, e todas as formas de violência vinculadas à ilegalidade de algumas drogas, podem ser enfrentados de forma justa e democrática com a universalização do acesso e com a melhoria da qualidade das políticas sociais”

Com este trecho não fica difícil descobrir qual é a posição do Conselho Federal de Serviço Social sobre a política proibicionista de drogas. No manifesto de duas páginas o Conselho ainda critica o avanço modesto da lei 11.343/06 e a arbitrariedade das forças de seguranças nas cracolândias do Rio de Janeiro e São Paulo.

Vale destacar que o documento foi divulgado no dia 26 de junho, o Dia Mundial de Combate as Drogas. Clique aqui para ler!

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Os Beatles e o uso de drogas na Rússia

Na semana em  que é "comemorado" o Dia Mundial de Combate as Drogas fica ainda mais fácil ler e ouvir os argumentos mais estapafúrdios para defender o proibicionismo. Da Rússia veio uma pérola digna de muitas gargalhadas.

De acordo com a "principal autoridade médica antidrogas da Rússia", Yevgeny Bryun, os Beatles foram e ainda são responsáveis pela drogadição da juventude no país."Quando os Beatles foram expandir suas consciências na Índia, eles apresentaram à população a ideia de modificar o estado psíquico da mente usando drogas. Quando a indústria entendeu que podia fazer negócios com isso — prazer e produtos associados ao prazer — provavelmente foi aí que tudo começou." O Laranjeiras da Rússia ainda defendeu medidas de controle da cultura de massa que promove o uso de drogas.

terça-feira, 26 de junho de 2012

Marcha da Maconha na Cúpula dos Povos

A Cúpula dos Povos realizada no Rio de Janeiro contou com a realização de uma série de eventos paralelos. Um deles foi a Cúpula Canábica, encontro de ativistas de 14 cidades do Brasil que lutam pela legalização da maconha. No encontro de três dias surgiu a ideia de fazer uma Marcha da Maconha dentro do Parque do Flamengo. Confira o resultado no vídeo abaixo!

sexta-feira, 22 de junho de 2012

quinta-feira, 21 de junho de 2012

O que passou pela cabeça de Lula e Maluf?

A foto abaixo ganhou destaque em todos os jornais da imprensa brasileira. Nela podemos ver dois políticos de formação e trajetória política bem distintas selando uma aliança para as eleições municipais em São Paulo.

O que passa pela cabeça de Lula e Maluf neste exato momento é algo que permanece no imaginário de muitas pessoas. Mas o leitor do Psicoblog que enviar o melhor balão - aquele de revista em quadrinhos – para o e-mail psicotropicus@psicotropicus.org vai receber gratuitamente dois exemplares do livro Maconha: Mitos e Fatos. O prazo para envio da arte é até segunda-feira (25/06).

Para salvar a foto no seu computador basta clicar com o botão esquerdo do mouse em cima da imagem e depois selecionar a opção “Salvar imagem como…”

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Psicotropicus na Cúpula dos Povos

Confira a galeira de fotos do estande da Psicotropicus na Cúpula dos Povos durante a Rio+20! Estande 59, Parque do Flamengo, 15-22 de junho, 2012.

Marcha da Maconha na Cúpula dos Povos da Rio+20!

O Rio de Janeiro vive uma semana de intenso ativismo político e social com a realização da Rio+20 e da Cúpula dos Povos. Neste clima, a galera da Marcha da Maconha aproveitou o momento para realizar um encontro de ativistas canábicos de todo Brasil, articular estratégias de ação do nosso movimento e promover uma Marcha da Maconha dentro do Parque do Flamengo.

Nosso econtro é nesta terça-feira, às 16h20 , em frente ao Museu de Arte Moderna.

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Drogas e Devastação Ambiental na Cúpula dos Povos da Rio+20

A Psicotropicus alugou um estande na Cúpula dos Povos (15-22 de junho) para ser um ponto de referência e de encontro para todos que trabalham na área ou acompanham o evento. Vamos distribuir nossos materiais antiproibicionistas e lançar o livreto "Drogas e Devastação Ambiental".

O estande (número 59) também está disponível as ONGs, coletivos e indivíduos que queiram distribuir ou vender materiais, relatórios, folders, livros relacionados a questões de drogas. O horário de funcionamento é de 9 as 19h.

O acesso a Cúpula dos Povos, que está montada na Praia do Flamengo, pode ser feito pela passarela localizada em frente ao Palácio do Catete.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Cannabis medicinal em debate no Congresso

O necessário debate sobre as mudanças na lei de drogas entrou de vez na pauta de debates do Congresso. O último ocorreu na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados, e contou com a participação do neurocientista Renato Malcher na linha de oposição aos argumentos proibicionistas.

terça-feira, 5 de junho de 2012

Presidente do Equador defende legalização “parcial” das drogas

Enquanto o governo brasileiro foge de debate global sobre mudanças na política de drogas, outros líderes da América do Sul estão dispostos a pegar o microfone para dizer que a guerra às drogas fracassou e que chegou a hora de planejar uma mudança.

Em discurso na 42ª assembleia da Organização de Estados Americanos, que o ocorre na cidade de Tiquipaya, na Bolívia, o presidente do Equador, Rafael Correa, defendeu uma legalização "parcial" das drogas ilícitas.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Guerra às Drogas e a Violação da Constituição!

Não precisa ser um especialista na Constituição brasileira para entender como a proibição das drogas viola as liberdades individuais garantidas pela carta magna brasileira. Durante a Marcha da Maconha de São Paulo o juiz José Henrique Torres, presidente da Associação dos Juízes para a Democracia (AJD), detalhou algumas das violações constitucionais do proibicionismo.. Veja e compartilhe!

terça-feira, 29 de maio de 2012

Reforma do Código Penal pode descriminalizar as drogas no Brasil

A reforma do código penal que está sendo elaborada por uma comissão de juristas pode mudar os rumos da política de drogas no Brasil. Na última segunda-feira esta comissão aprovou a proposta de descriminalização do porte de drogas para uso pessoal. Mas ela só vai valer se for aprovada na Câmara dos Deputados e no Senado.

Foi decidido que a quantidade limite de cada droga deve ser aquela suficiente para o consumo médio de cinco dias e caberá a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinar esses valores para cada droga.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Vídeo da Marcha da Maconha de São Paulo

Uma manifestação com aproximadamente 10 mil pessoas e nenhum atrito com a polícia. Assim foi a Marcha da Maconha de São Paulo depois do julgamento do STF que acabou de vez com censura ao debate sobre mudanças na lei de drogas. Confira no vídeo abaixo o início, o meio e o fim da Marcha.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Nota de repúdio a reportagem do jornal O Dia

Veja AQUI  também a resposta dos autores do livro

As entidades abaixo-assinadas vêm a público manifestar seu repúdio à matéria publicada na capa do jornal O Dia do dia 12 de maio de 2012, sob o título “Sugestão é plantar em casa - Saúde do Rio defende o uso da maconha” e à decisão do prefeito do Rio de Janeiro de retirar o livro do blog, o que configura uma ação clara de censura.

A matéria sensacionalista distorce e ignora as informações e publicações contidas no Blog da Área Técnica de Saúde Mental da Prefeitura do Rio de Janeiro (http://saudementalrj.blogspot.com.br/), deturpando o conteúdo do livro "Toxicomanias: incidências clínicas e socioantropológicas" (https://repositorio.ufba.br/ri/bitstream/ufba/183/1/Toxicomanias.pdf), publicação da Universidade Federal da Bahia, organizada por Antônio Nery Filho, Edward MacRae, Luiz Alberto Tavares e Marlize Rêgo, de reconhecida importância acadêmica e profissional, para trabalhadores e pesquisadores das políticas públicas sobre álcool e outras drogas. Apresenta de forma descontextualizada e irresponsável aspectos abordados pelos autores relativos à estratégia de Redução de Danos, manipulando ou omitindo informações e cometendo erros factuais gravíssimos, sem se preocupar com os danos que poderia causar na relação de confiança entre aqueles que necessitam de cuidados e os serviços de saúde mental do município.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

Redução de danos é alvo de sensacionalismo midiático

Um jornalista do O Dia entra blog da Coordenação Saúde Mental da Prefeitura do Rio de Janeiro. Lá, ele encontra um link para download para o livro "Drogas: Clínica e Cultura/Toxicomanias, Incidências Clínicas e Socioantropológicas".  Na publicação ele descobre que a maconha pode ser usada no tratamento de redução de danos e que o cultivo caseiro é uma alternativa que tira o usuário do mundo da violência e do tráfico.

Foi o suficiente para transformar um debate técnico e científico em escândalo político. Com a manchete "Saúde defende a maconha" a reportagem acusa a Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil de seguir a proposta do livro para o tratamento de dependentes químicos. A Secretária regiu e disse que o blog é apenas uma iniciativa dos funcioários. Mas o link do livro foi retirado.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Cinegrafista da TV Brasil induz manifestante a fumar maconha na Marcha

Um flagrante de violação da ética jornalística passou quase despercebido durante a Marcha da Maconha do Rio de Janeiro. O fato em questão diz respeito a ação de um cinegrafista da TV Brasil que maquiou a cena de uma manifestante fumando maconha. No vídeo abaixo fica claro que ele induziu o jovem ativista a fumar na frente da câmera enquanto olhava para o outro lado como se não soubesse que estava sendo filmado. Tudo tão naturalmente armado que fica evidente a montagem.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

CHOQUE BOMBARDEIA MARCHA DA MACONHA

por André Barros

Num sábado ensolarado, ao cair da tarde de uma rara lua cheia, em plena Avenida Vieira Souto, mesmo com duas declarações do guardião da Lei Maior, o Supremo Tribunal Federal, na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental nº 187 e na Ação Direta de Inconstitucionalidade n.4274, dizendo que a Marcha da Maconha está amparada pela Constituição Federal, de repente, sem qualquer razão, o Bope pegou geral.

Ao anoitecer, a Marcha estava linda, quase alcançando o Coqueirão, onde estava programada uma grande festa na areia, quando, subitamente, do nada, sem qualquer motivo, pela contramão, realizando manobra violenta em alta velocidade, chegou a tropa de elite. Quatro caveiras quase deram um cavalo de pau no meio da multidão de dez mil pessoas, em atitude de evidente provocação, planejada para acabar com a Marcha da Maconha. Depois de lançada a primeira bomba, pouquíssimos objetos foram arremessados em reação e, logo em seguida, foram atiradas mais de cem bombas e tiros de balas de borracha de grosso calibre sobre milhares de pessoas, agredindo inclusive quem não estava na Marcha, já que era um sábado de lua cheia e de Viradão Carioca.